Estrutura de Projeto de Pesquisa

Home  /  Faculdade  /  Biblioteca  /  Estrutura de Projeto de Pesquisa

1. ESTRUTURA
Capa
Folha de rosto
Sumário
Tema e título do projeto
Justificativa
Problema
Formulação de hipóteses ou questões de pesquisa
Objetivos
Objetivo Geral
Objetivos Específicos
Revisão da literatura ou referencial teórico
Metodologia
Cronograma
Referências bibliográficas
Anexos e apêndices

2. OS TÓPICOS DO PROJETO
2.1 O TEMA E O TÍTULO DO PROJETO
O tema é a delimitação do assunto. É a seleção de um tópico ou parte a ser focalizada na pesquisa, que pode ser retirada da realidade do pesquisador, com a intenção de conhecer melhor o assunto ou realizar algo melhor ou de maneira mais eficiente.

O título expressa sucintamente a idéia central; ou seja, remete o leitor ao assunto, ao conteúdo, ao tema do seu projeto. Um título motivador deixa o leitor curioso, por isso é bom ser criativo. O Título definitivo pode ser determinado depois do projeto concluído.

2.2 JUSTIFICATIVA
A justificativa é um texto onde o autor irá expor de maneira completa as razões práticas e teóricas que tornaram a realização da pesquisa importante. Esse texto contribui mais diretamente na aceitação da pesquisa, porque é nele que o pesquisador mostra que o problema realmente existe e que, com seu trabalho, estará contribuindo para a sua solução. Portanto o texto deve ser criativo e convincente.


2.3. PROBLEMA

O problema de pesquisa é uma dificuldade de ordem prática, no conhecimento de algo que possua real importância, para o qual se deve encontrar ou apontar uma alternativa de solução no decorrer da pesquisa. O pesquisador pode se fazer a seguinte pergunta: O que resolver diante da realidade que vivemos?


2.4 FORMULAÇÃO DE HIPÓTESES

Para Deslandes (1994, p. 40) as hipóteses tratam-se de uma “[…] tentativa de criar indagações a serem verificadas (ou refutadas) na investigação científica”. Segundo a autora, “São, em suma, afirmações provisórias a respeito de determinado problema de pesquisa”. Um estudo pode articular mais de uma hipótese.

Algumas características devem estar presentes: conceitos claros; deve ser específica; não deve se basear em valores morais; deve ter uma teoria que a sustente.

Conforme Richardson (1999), o pesquisar deve se perguntar quais são as possíveis respostas ao problema, escolher as que lhe parecem as mais adequadas ou possíveis, a fim de proceder ao seu teste, utilizando a informação coletada. Essas possíveis respostas são as hipóteses da pesquisa.

2.5. OBJETIVOS
Os objetivos têm a finalidade de definir o que se visa com a pesquisa ou monografia, são os resultados a que se pretende chegar. Para se chegar a uma maior precisão, os objetivos serão iniciados com verbo no infinitivo que descrevam a ação, eliminando-se interpretações vagas ou ambíguas.
2.5.1. Objetivo geral
O objetivo geral apresenta um enunciado mais amplo que nos remete à conclusão do trabalho de pesquisa. Alguns verbos, de sentido mais aberto, são mais indicados para a formulação do objetivo geral. Por exemplo: compreender, conhecer, desenvolver, conscientizar, entender, saber, possibilitar, etc.

2.5.2. Objetivos específicos

Os objetivos específicos são alcançáveis em menor tempo e explicitam desempenhos observáveis, operacionalizando o objetivo geral. Portanto o objetivo geral e os específicos estão inter-relacionados entre si, bem como, com o tema e o problema que o pesquisador escolheu.

Na redação dos objetivos específicos empregam-se verbos com menos interpretações ou de sentido fechado. Por exemplo: adquirir, aplicar, apontar classificar, comparar, conceituar, caracterizar, enumerar, reconhecer, formular, enunciar, diferenciar, mobilizar, coletar, etc.


2.6. REVISÃO DE LITERATURA

Nesta etapa, o investigador apresenta uma seleção de estudos e observações já feitas com relação à problemática em investigação.

A revisão de literatura visa demonstrar o conhecimento que o pesquisador tem da área problema, rever as mais recentes pesquisas desenvolvidas na área escolhida e descrever o campo de atuação onde o estudo se propõe a estender o conhecimento teórico e/ou prático. Ela também pode incluir discussão em torno de novas metodologias, técnicas, análises estatísticas e outros desenvolvimentos pertinentes ao problema, que o investigador planeja utilizar ou adaptar para o seu estudo.

As idéias desenvolvidas deverão ser encadeadas, com nexo e coerência para não comprometer a qualidade textual. A redação deve ser clara e simples, respeitando as normas básicas da gramática e da lingüística.

2.7 METODOLOGIA
A metodologia descreve de forma clara o tipo de pesquisa que será realizada. O pesquisador estará respondendo às perguntas: Com quem? Onde, quando e como irei realizar o projeto de pesquisa? Quais os instrumentos selecionados para a coleta de dados? Como registrarei e apresentarei os dados coletados?

Metodologia é, então, o conjunto de procedimentos e técnicas que serão utilizadas para chegar aos objetivos e, dessa forma, será resolvido o problema que foi selecionado para o projeto.

2.8 CRONOGRAMA
No cronograma especificam-se as atividades da pesquisa e o período necessário para o planejamento, a execução e a elaboração do relatório final. É a previsão das atividades.

 Descrição das etapas
Mar
Abr
Mai
Jun
Ago
Set
Out
Nov
 Revisão bibliográfica
X
X
 Coleta de Dados
X
X
X
X
 Entrevistas
X
X
X
X
 Sistematização das entrevistas
X
X
 Análise dos dados e elaboração
da síntese
X
X
X
 Primeira redação e correção
X
 Entreaga do relatório final
X

2.9 REFERÊNCIAS
Aqui se devem listar os autores referenciados no projeto, conforme normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas NBR6023 (2002).

2.10 APÊNDICES E ANEXOS
Apêndices são elementos pós-textuais, que complementam o projeto, elaborados pelo próprio pesquisador. Podemos trazer como exemplos os questionários, formulários da pesquisa ou fotografias.

Os anexos são textos elaborados por outras pessoas e não pelo pesquisador. Como exemplos têm: mapas, plantas documentos originais e fotografias tiradas por outros. Só devem aparecer nos projetos de pesquisa anexos extremamente importantes:

• Os apêndices localizam-se após as referências e os anexos, após os apêndices, se houver. Seus critérios de apresentação são:

• são numerados individualmente com algarismos arábicos (quando há apenas um apêndice e/ou anexo, estes não devem ser numerados);

• cada apêndice e/ou anexo pode ser antecedido por uma página de rosto, na qual devem constar, escritos em letras maiúsculas estilo normal e centralizado no 13ª linha do texto, a palavra APÊNDICE e/ou ANEXO, seguida do número de ordem, de um hífen entre espaços correspondentes a uma letra, e do respectivo título;

• cada anexo e/ou apêndice inicia-se em página distinta;

• na página de rosto do anexo recomenda-se incluir elementos que identifiquem a fonte da qual foi extraído o conteúdo do anexo (autor, título,local e data);

• recebem paginação continua a do texto.